O empreendedorismo Asteca era notável, inovador e criativo

Los aztecas distinguieron y reconocieron varias constelaciones y se basaron en muchos de sus ciclos de tiempo. Calendario Imagen: Reproducción.

Conhecida também como triplice aliança, mexica ou tenochca, a civilização asteca foi um notável, civilizado e poderoso povo mesoamericano fundadores da cidade-estado México-Tenochtitlán (localizada no território atual da Cidade do México), que se converteram em uma cultura dominante na região até a chegada dos conquistadores europeus. A capital, o ponto central de Tenochtitlan era o Templo Mayor, o Grande Templo, uma grande pirâmide escalonada com uma escada dupla que levava até dois santuários geminados – um dedicado a Tlaloc, e o outro a Huitzilopochtli. O nome azteca tem origem de um nome místico dos pioneiros chichimecas que se assentaram na região de Aztlán, dos quais os mexicas surgiram, contemplando os restos de sua tradição como uma ilha originária.

Os astecas eram povos nômades que mesclaram-se com os toltecas e a partir desta aliança entre as cidades de Texcoco e Tlacopan, surgiu o “Império Asteca” (1325-1521 d.C.), tendo como sua capital a cidade asteca de Tenochtitlán, que contava com 400 mil habitantes, na época, e tinha muitas semelhanças com a cidade europeia de Veneza pois era cercada de água com vários canais. O seu imperador asteca era Montezuma.

A civilização asteca dominou a região cultural, política e economicamente até a chegada dos europeus e foi uma cultura altamente civilizada quanto a condução dos materiais, a astronomia, o desenvolvimento de sistemas de medição e a arquitetura.

A sociedade asteca, como todos os povos mesoamericanos, foi organizada e desenvolvida em torno agricultura do milho e o cultivo de feijões, abóboras, pimentões e amaranto. Os astecas praticavam a agricultura intensiva e conseguiram sustentar grande parte da população urbana com média de sete safras anuais. Inovaram construindo um sistema de irrigação artificial e a construção de chinampas nos lagos, ilhas artificiais que permitiram a conversão das águas rasas em jardins altamente férteis que poderiam ser cultivados durante todo ano.

A organização social do astecas estava dividida em nobreza militar, sacerdotes e plebeus, encarregados das atividades agrícolas e engenharia. Sua educação estava baseada em duas etapas, nas mãos dos pais até os 14 anos de idade em que aprendiam los huëhuetlátolli “dizeres dos anciões” nos quais apresentava o ideário asteca e dois modos formais de escola: telpochcalli, para o aprendizagem dos assuntos práticos e militares e calmecác, para o estudo da escritura, astronomia, teologia e liderança. Os astecas tinham uma atenção especial pelo Sol, a Lua e a Vênus. Distinguiam e reconheciam diversas constelações e se baseavam muitos dos seus ciclos temporais. A língua dos mexicas era o náhuatl clássico, século V, atualmente a língua originária com mais presença nas comunidades indígenas mexicanas.

As artes e o artesanato que chamavam de toltecayot, que se referia aos toltecas, era muito apreciado pelos astecas. As belas artes incluíam: escrever, pintar, cantar, compor poesia, esculpir esculturas e produzir mosaicos, cerâmicas, plumas complexas e trabalhar metais como cobre e ouro. Os artesãos dessas belas artes eram chamados coletivamente como toltecas.

Empreendedorismo na veia asteca em 200 anos de história deixou um grande legado para a América Latina. Que viva o AstecaEmpreendedorismo!

Fonte:
https://www.historiadomundo.com.br/asteca/historia-asteca.htm
https://es.wikipedia.org/wiki/Imperio_azteca
https://pt.wikipedia.org/wiki/Astecas
https://www.caracteristicas.co/civilizacion-azteca/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.